segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Baraúnas vence o Campinense e garante vaga na Série C de 2013


O Baraúnas está classificado para a Série C 2013. Como empatou em 1 a 1 na primeira partida, o Leão do Oeste podia empatar sem gols no jogo da volta, em Mossoró, que estaria classificado, mas suportou bem a pressão do Campinense e venceu por 2 a 0 com gols de Alvinho e Adalgísio Pitbull.

O placar com dois gols de diferença pode parecer que o jogo foi fácil para os donos da casa. Mas os visitantes precisavam marcar e não se intimidaram com a pressão da torcida tricolor. O Baraúnas soube aproveitar melhor as chances que teve e com um gol aos 14 minutos do primeiro tempo, só precisou administrar o resultado e ampliar o placar no final da partida.

Um jogo marcada por muitos cartões e expulsões. Duas delas dentro de campo e outras três do lado de fora. Sobrou até para um dos gandulas. Ao final da partida os jogadores do Leão desabaram em campo exaustos. Quem ainda tinha forças correu para a torcida que lotou o estádio Nogueirão.

- Estou exausto, sem força para caminhar. Mas a gente foi coroado. E agora vamor lutar pelo título agora - disse o lateral Rafinha.

Alvinho: o dono do primeiro tempo

O jogo começou com os visitantes indo para cima. Já no primeiro minuto, Warley cabeceou com perigo após cruzamento da direita. O Leão do Oeste respondeu de falta. Nininho bateu com categoria, Pantera deu rebote, mas ninguém apareceu para completar a jogada.

Aos 14 minutos, apareceu o nome do primeiro tempo. O atacante Alvinho roubou a bola, após falha de Charles Wagner, e estufou a rede de Pantera. Baraúnas 1 a 0. A resposta do Campinense foi imediata. Renatinho avançou pela esquerda e chutou direto, por pouco o goleiro Érico não foi pego de surpresa. Após esse lance, o Campinense parecia estar cansado e já não atacava da mesma forma.

Aos 29 minutos, Alvinho levantou a galera novamente. Ele driblou dois marcadores com estilo e meteu na rede, mas pelo lado de fora. Na sequência o jogo ficou mais pegado. Faltas e cartões para os dois lados. O árbitro da partida entendeu que o zagueiro Ben-Hur e o meia Rafael Matos trocaram agressões e mandou os dois para o chuveiro mais cedo.

Nos últimos minutos da partida, nova confusão. Desta vez fora das quatro linhas. Membros da comissão e jogadores do banco do Campinense agrediram um gandula, que demorou a repor a bola. Sobrou para o jogador Isaias e o preparador de goleiros, que foram expulsos, assim como o gandula.

Pressão da Raposa

O Campinense precisava a todo custo marcar um gol. Mas a primeira chance do segundo tempo foi do Leão e veio após boa jogada de Paulinho Mossoró, que Alvinho meteu à esquerda do goleiro Pantera. A resposta veio com Adriano Felício em dois lances, aos 7 e aos 10 minutos.

Na sequência, Eduardo Rato cabeceou na trave e, na sobra, Warley mandou para as redes, mas não valeu. O bandeirinha já tinha assinalado o impedimento. Aos 19, o técnico Freitas Nascimento tirou o meia Adriano Felício e colocou mais um atacante na partida. Enquanto o Campinense partia para o tudo ou nada, o Baraúnas tocava a bola para passar o tempo passar e tentava jogar no contra-ataque.

As melhores chances da segunda etapa foram dos visitantes. Warley quase empata para o Campinense no complemento do cruzamento rasteiro de Anderson Oliveira. O centroavante pegou de primeira, mas o goleiro Érico faz a defesa. Depois que o treinador do Leão foi expulso por reclamação, o empate da Raposa não veio por milagre. Um bola levantada na área sobrou limpa para Anderson Oliveira finalizar. Jonathan tirou em cima da linha.

Mas o banho de água fria nos visitantes veio com Adalgiso Pitbull, que entrou no segundo tempo, e fez um golaço no Nogueirão. No contra-ataque, a zaga do time paraibano falhou e o atacante driblou o goleiro Pantera para fazer o segundo do Leão com o gol vazio. E no finalzinho quase ele marca o terceiro, mas ficou nisso. Baraúnas 2 a 0 no Campinense.

Fonte: GloboEsporte

Gostou da Postagem?

0 comentários:

Postar um comentário