segunda-feira, 16 de abril de 2012

Campeonato Potiguar: Virada no Frasqueirão garante América na final do turno

Numa virada sensacional para cima do ABC, o América garantiu não apenas a classificação para final do segundo turno, mas manteve vivo na luta por uma vaga na Copa do Brasil e na Copa do Nordeste do próximo ano. A equipe de Roberto Fernandes que abusou do mistério na escalação da equipe, demonstrou muita raça e conseguiu a segunda vitória consecutiva sobre o alvinegro após acabar com o jejum de sete partidas sem vencer o grupo comandado por Leandro Campos. O ABC abriu o placar com Raul e o América virou a situação com Norberto e Jairo. Pela tabela, o primeiro confronto da final será domingo, em Goianinha com o vencedor de Baraúnas x Santa Cruz.

O peso da responsabilidade das equipes, que jogavam muito mais que um simples clássico e disputavam bem mais que uma vaga na final do segundo turno, ditou o ritmo do confronto entre ABC e América desde o apito inicial. O time alvinegro para marcar território, chegou com perigo logo no primeiro lance e conseguiu se sobressair sobre o adversário até abrir o marcador. Aos 10 minutos, Flávio Boaventura lançou Murilo que foi a linha de fundo e cruzou na medida, para Raul desviar e sair para o abraço. A defesa americana abriu um clarão deixando o meia abecedista a vontade para superar o goleiro Fabiano.
 Com isso o clima que já era quente, entrou em ebulição, Júnior Xuxa que já havia trocado empurrões com Bileu, no complemento do lance trocou tapas com Boaventura e os dois acabaram expulsos. Necessitando da vitória para não ver o sonho de conquista de título estadual e da classificação para Copa do Brasil e para Copa do Nordeste frustrados ao londo dos noventa minutos, o América se atirou para cima do adversário, mas deixou espaços perigosos, bem explorados pelos abecedistas que obrigaram Fabiano a realizar duas grandes defesas, sendo uma numa falta cobrada por Murilo e outra num chute cruzado de Berg.
Mas depois dos 35 minutos, o alvirrubro melhorou a marcação e começou a tirar proveito das brechas no sistema defensivo do ABC. Após realizar uma verdadeira blitz na área dos donos da casa, aos 41 minutos a equipe foi premiada com o empate, após uma jogada individual de Norberto, que se livrou da marcação e bateu cruzado. Animado o alvirrubro continuou fazendo pressão e só não virou o marcador porque Murilo resolveu fazer milagre, num chutaço de Lúcio da entrada da área que tinha o endereço certo.

A reação aumentou o clima de expectativa para segunda etapa. Para corrigir a confusão no sistema defensivo, o ABC voltou com o zagueiro Luisão no lugar de Jérson. Melhor distribuído, por muito pouco o time não abriu nova vantagem aos 3 minutos, quando depois de uma falha de Wanderson a bola sobrou para Murilo, que acertou o travessão. Mas o ímpeto das equipes não era o mesmo da etapa inicial, o jogo ficou mais lento e estudado, cada tentativa de jogada era muito bem estudada.

 Roberto Fernandes tornou o América mais ofensivo com a entrada de Jairo no lugar de Ricardo Baiano, mas que continuava rondando a área adversária com mais perigo era o "Mais Querido". Porém na primeira vez que conseguiu encaixar uma jogada, Fabinho foi lançado nas costas de Berg, ganhou de Raul pela direita, cruzou, a zaga abecedista não conseguiu afastar e Jairo mandou para o gol, virando o marcador. Imediatamente após o gol, Fernandes tratou de repor o sistema defensivo, tirando Isac e colocando Nata em campo.

Com mais poder de marcação o alvirrubro passou a jogar explorando os erros do adversário, uma vez que Raul bem marcado não conseguia articular bem as jogadas e o ABC mostrava dificuldade em furar o bloco defensivo americano, tentando tirar vantagem das bolas erguidas na área de Fabiano. Mas o ABC foi para cima, aos 38, Adriano livre na área, recebeu cruzamento de Murilo e cabeceou para fora. Um minuto depois, o mesmo Adriano foi a linha de fundo, cruzou para trás, mas Léo Gamalho não conseguiu dominar a a zaga livrou o perigo. Do outro lado os alvirrubros só levaram perigo numa falta cobrada por Jairo, que passou perto do ângulo e assustou o goleiro Camilo.

Após os 40 minutos o ABC se lançou ao ataque, mas o América muito bem postado na defesa conseguia controlar bem as investidas do adversário, permitindo apenas que fosse dados chutes de longe, disparados na maioria das vezes no desespero e sem perigo.

Gostou da Postagem?

0 comentários:

Postar um comentário