quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Professores da UERN acatam decisão judicial e encerram greve


Após assembleia realizada na manhã desta quinta-feira (22), os professores da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN) decidiram acatar a decisão do desembargador Cornélio Alves e encerrar a greve.

O presidente da Associação dos Docentes da UERN (Aduern), professor Lemuel Rodrigues, disse que após deliberação a maioria aprovou o retorno às aulas. Embora a paralisação tenha sido forçada pela Justiça, o professor explicou que ainda existe o compromisso do governo com algumas reivindicações. “O acordo que nós fizemos com o governo se mantém. Por exemplo, acatamos a proposta do governo sobre o concurso. Então o governo não pode recuar. A continuidade das obras com recursos do Proinveste para o campus de Natal, de Caicó e Mossoró. O governo assumiu o compromisso que liberaria essa verba para continuar essas obras”, disse.

Sobre a reposição de aulas, o Lemuel explicou que a responsabilidade é do Conselho de Ensino, Pesquisa de Extensão (Consepe), mas que já tiveram a primeira discussão sobre o período letivo. “Nós já conversamos hoje com a equipe do reitor e o Consepe se reunirá amanhã de manhã. A diretoria de ensino já tem uma proposta de calendário própria. É o Consepe que define o calendário universitário”, adiantou.

Se o Consepe aprovar o calendário, as aulas devem retornar já na segunda-feira. Se a gente trabalhar com o calendário como pretendemos fazer de ocupar todos os dias, exceto o domingo. Usando os sábados letivos a gente pode terminar o semestre em meados de dezembro. Acredito que por volta do 15 de novembro”, explicou o presidente da Aduern.

Contudo, diante do longo período de paralisação, o calendário letivo deste ano só deverá ser concluído em 2016. “2015.2 começará possivelmente no final de janeiro. Então nós teremos 2015.2 dentro do calendário civil de 2016”, afirmou Lemuel.

Gostou da Postagem?

0 comentários:

Postar um comentário