sexta-feira, 8 de agosto de 2014

GPP APONTA EMPATE NA DISPUTA PARA GOVERNO DO ESTADO ENTRE HENRIQUE E ROBINSON

O Instituto GPP, de São Paulo, apontou empate técnico na medição da intenção de voto do eleitor potiguar na disputa pelo governo do Rio Grande do Norte. Os dados foram revelados esta manhã, no Jornal da Cidade, da FM 94. A Rádio Cidade foi a contratante da pesquisa. De acordo com os números, se a eleição para governador do Estado fosse hoje, haveria empate técnico entre os principais postulantes ao cargo.

O candidato do PMDB, Henrique Alves, entretanto, venceria a eleição, com 28,2% dos votos, contra 26,4% do candidato do PSD, Robinson Faria. Com esse percentual, Henrique teria 49% dos votos válidos, contra 45,5 de Robinson, fato que significaria a realização de um novo turno eleitoral, no último domingo de outubro.

Entre os demais postulantes ao cargo de governador, Robério Paulino (PSOL) aparece melhor situado, com 2% das intenções de voto. Ele é seguido por Simone Dutra (PSTU), com 1%, e Araken Farias (PSL), com 0,3%. Brancos e Nulos somaram 21,3% e não souberam optar, 20,08%.

O Instituto GPP ouviu 600 pessoas em todo o RN, com uma margem de erro de 4%, para mais, ou para menos. O levantamento foi realizado entre os dias 1º e 4 de agosto. Os dados não contemplaram a rejeição aos candidatos, nem houve levantamento com pesquisa não estimulada.

REGIÕES 

Por regiões, a pesquisa GPP revela que Robinson vence em Natal, a capital do Estado. Ele teria 22,9% dos votos, contra 20,7% de Henrique. O peemedebista, entretanto, se recupera na Grande Natal, com 31,5%, e no interior, com 30,6%, ante 25,7% e 28,1%, de Robinson, respectivamente.

Segundo o GPP, houve aumento do número de eleitores que estão com voto consolidado para as eleições deste ano. Em junho, o percentual dos que não mudariam o voto de jeito nenhum era de 38,3%, ante 41,8% em agosto. O instituto aponta que 36,9% dos eleitores ainda estão com o voto indefinido.

ESTAGNAÇÃO 

A pesquisa do Instituto GPP revela, ainda, que praticamente não houve mobilidade de pontuação entre os candidatos, no comparativo com a pesquisa anterior do mesmo instituto, de junho. No primeiro levantamento, Henrique tinha 28%, Robinson, 26,9%, Robério 0,3%, Simone 2,1% e Araken, 1,3%. Brancos e nulos somavam 26%, não souberam ou não quiseram responder, 14,4%.

O nível de conhecimento dos eleitores sobre os candidatos ao governo também foi medido pelo GPP. De acordo com a pesquisa 58,4% dos entrevistados disseram “conhecer bem” o candidato Henrique Eduardo Alves, enquanto que 45,3% afirmara “conhecer bem” Robinson Faria. Entre os que disseram “não conhecer de jeito nenhum”, 13,8% apontaram Henrique, contra 19,8% que indicaram Robinson. Ainda entre os entrevistados, 27,9% disseram conhecer Henrique “só de ouvir falar”, ante 34,9% que selecionaram Robinson. 

IMAGEM 

Quanto à avaliação da imagem do candidato, Henrique tem a imagem positiva para 47,6% dos entrevistados, contra 42,8% de Robinson. Na imagem negativa, Henrique desponta com 23,7% versus 16,6% de Robinson. Na pesquisa, 28,7% disseram não saber avaliar se Henrique tem imagem positiva, ante 40,6% de Robinson Faria.

RELIGIÃO Henrique é apoiado pela maioria dos católicos, que representaram 66% dos entrevistados. Nesse grupo, o peemedebista desponta dom com 29,7% de apoios, contra 28,5% de Robinson Faria. Entre os evangélicos, que somaram universo de 18% dos entrevistados, Robinson se sai melhor. Ele tem 23,4% contra 20,8% de Henrique. 

No Senado, Wilma vence Fátima por 34% a 28% 

Na disputa pelo Senado, a vice-prefeita de Natal, Wilma de Faria (PSB), venceria a eleição se fosse hoje. Segundo o instituto GPP, a pessebista teria 34,5% das intenções de voto, contra 28,9% da deputada federal Fátima Bezerra (PT), sua principal adversária na corrida pela vaga ao Senado pelo Rio Grande do Norte. Professor Laílson (PSOL) teria 2,5%, Roberto Ronconi (PSC) 1,5% e Ana Célia 0,8%. Brancos e nulos somaram 17,1% e não souberam opinar 14,7%.

No meio religioso, Fátima perde para Wilma. Entre os católicos Wilma obtém 36,1% contra 29,1% da petista. No segmento evangélico, Fátima 26,7% das intenções, ante 36% de Wilma. A petista tem mais apoios entre os que se consideram não religiosos, que somam 10,6% dos entrevistados. Nesse universo, Fátima tem o apoio de 26,6% ante 21,9% da pessebista. 

Por região, Wilma vence Fátima na capital e no interior. A única parte do estado que a petista leva a melhor é na região metropolitana. Em Natal, a vice-prefeita tem 37,4%, ante 27,2%. Na Grande Natal, Fátima vence Wilma com 32,4% a 27,4%. No interior, é a ex-governadora quem leva a melhor, com placar de 35,2% a 29,9%.gvt salvador

PRESIDÊNCIA 

Para presidente da República, a pesquisa GPP revela a liderança da presidente Dilma Rousseff, candidata do PT à reeleição. Se o pleito fosse hoje, a petista venceria no primeiro turno, com 50,1% das intenções de voto. Ela seria seguida por Eduardo Campos (PSB), com 6,3% das intenções, e Aécio Neves (PSDB), com 6,2%. 

Pastor Everaldo teria 3,5%, Luciana Genro 0,9%, Eymael 0,4%, Eduardo Jorge 0,2% e Zé Maria 0,3%. Os candidatos a presidente da República Mauro Iasi, Levy Fidelix e Rui Costa Pimenta não pontuaram. Brancos e nulos somaram 16,9%. Não souberam ou não quiseram responder somaram 15,2%. 

Já o governo da presidente Dilma Rousseff é desaprovado por 56,8% dos eleitores entrevistados (soma de regular, ruim e péssimo). Já o percentual de potiguares que aprovam a gestão petista é de 41,1% (junção de bom e ótimo).

Rosalba permanece mal avaliada por 92% dos eleitores do RN 

A sorte da governadora Rosalba Ciarlini junto à população do Estado continua em baixa, na visão da maioria esmagadora dos eleitores consultados na pesquisa do instituto GPP em parceria com a Rádio Cidade. De acordo com o levantamento, 92,3% dos entrevistados desaprovam a gestão da Democrata. 

Entre os que aprovam a gestão de Rosalba estão 7,5% do eleitorado, sendo que, destes, 1,9% consideram o governo dela como ótimo, e 5,6% como bom. A maior desaprovação de Rosalba encontra-se entre os eleitores da capital. Neste segmento do eleitorado, nada menos que 96,1% desaprovação a gestão – um recorde histórico, sem dúvida. 

No interior, a democrata é um pouco melhor avaliada. Nesse universo, a governadora é aprovada por 10% dos entrevistados. Na Grande Natal, a aprovação chega a 7,9%. Rosalba é mais mal avaliada entre os que têm entre 25 e 35 anos (94,1%), possuem ensino superior completo (96,2%), ganham acima de cinco salários mínimos (97,8%) e evangélicos (92,7%).

Gostou da Postagem?

0 comentários:

Postar um comentário