quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Ministério da Saúde decreta situação de emergência após casos de microcefalia

Com a malformação, os bebês nascem com o perímetro cefálico menor que a média
O Ministério da Saúde decretou estado de emergência nacional por causa do alto número de bebês nascidos com microcefalia no Nordeste, principalmente no estado de Pernambuco.

Os bebês com microcefalia nascem com o perímetro cefálico menor que a média e a malformação causa deficiências do desenvolvimento da criança e também foi registrada, em menor número, no Rio Grande do Norte e Paraíba.

A principal suspeita é que o aumento dos casos tenha sido causado com o surto de zika vírus que aconteceu neste ano e atingiu, principalmente, os estados do Nordeste. Neste ano foram 141 casos em 55 dias, a maioria registrada a partir de outubro. Um número 15 vezes maior que a média apresentada entre 2010 e 2014, quando era nove casos por ano.

De acordo com o Estadão, até o início desta semana, o Rio Grande do Norte havia registrado 10 bebês nascidos com a malformação e outras 11 gestantes já receberam o diagnóstico. Segundo o infectologista Kleber Luz, 70% das gestantes apresentaram manchas pelo corpo e coceira nos primeiros meses de gestação.

Com o decreto de emergência, um grupo de especialistas será criado para investigar a causa do aumento de casos.

O que é


Microcefalia é uma condição neurológica rara em que a cabeça da pessoa é significativamente menor do que a de outros da mesma idade e sexo. Microcefalia normalmente é diagnosticada no começo da vida e é resultado do cérebro não crescer o suficiente durante a gestação ou após o nascimento. Crianças com microcefalia tem problemas de desenvolvimento. Não há tratamentos para a microcefalia, mas tratamentos realizados desde os primeiros anos melhoram o desenvolvimento e qualidade de vida. A microcefalia pode ser causada por uma série de problemas genéticos ou ambientais.

O que causa


Microcefalia é o resultado de um crescimento anormal do cérebro que pode ocorrer no útero ou na infância. 

Microcefalia pode ser genética. Algumas outras causas são:
  • Malformações do sistema nervoso central
  • Diminuição do oxigênio para o cérebro fetal: algumas complicações na gravidez ou parto podem diminuir a oxigenação para o cérebro do bebê
  • Exposição a drogas, álcool e certos produtos químicos na gravidez
  • Desnutrição grave na gestação
  • Fenilcetonúria materna
  • Rubéola congênita na gravidez
  • Toxoplasmose congênita na gravidez

Infecção congênita por citomegalovírus.

Incidência


As estimativas da OMS para a incidência de microcefalia ao nascimento variam de 1/6.250 casos a 1/8500 casos. É mais frequente no sexo masculino. Também demonstra maior aparecimento em indivíduos da mesma família (consanguinidade em 10% dos casos).

Fonte: Portal Minha Vida via Tribuna do Norte

Gostou da Postagem?

0 comentários:

Postar um comentário