sábado, 7 de março de 2015

[Messias Targino] SEAPAC amplia experiência pioneira com Palma Forrageira

O agricultor familiar Torquato Teixeira Neto, da comunidade Logradorzinho, do município de Messias Targino, região Oeste do Rio Grande do Norte, é o pioneiro no cultivo de palma forrageira como alternativa de alimentação para bovinos e ovinos. “Só acreditei que dava certo quando o meus animais começaram a comer da palma”, comenta Torquato.

Ele implantou a primeira área de palma adensada com irrigação de salvação. “Esse cultivo a família para aumentar a área em três vezes maior que a primeira e, hoje, ele tem palma como uma das melhores alternativas para a alimentação do rebanho”, comenta o agrônomo Fabrício Edino, do Núcleo do Seapac em Mossoró. A partir dessa experiência, o Seapac vem trabalhando um conjunto de atividades, dialogando com famílias dos municípios de Messias Targino, Patu e Almino Afonso.


Segundo Fabrício, está havendo visitas de intercâmbio para troca de experiências, seminário, discussão nos fóruns municipais e visitas da equipe técnica às comunidades. Hoje, essa atividade conta com uma parceria com a Universidade Estadual da Paraíba, através do Campus de Catolé do Rocha-PB. Com essa parceria, foram implantadas outras seis áreas do cultivo da palma forrageira, totalizando 2000 raquetes, ainda no final de 2014. “No inicio de 2015, ampliamos esse cultivo e introduzimos outras 3 famílias, além de fortalecer as atendidas anteriormente. Com isso, somamos 5000 raquetes plantadas”, relata Fabrício Edino.

Nesse período de implantação a equipe do Seapac fez três visitas técnicas em cada área implantada com o objetivo de dialogar com as famílias no sentido de definir a escolha e proteção da área, a forma de plantio, adubação e controle fitossanitário. Até o momento estão sendo atendidas sete comunidades de dois Municípios: Logradorzinho, em Messias Targino/RN, e Mondo Novo, Oiticica, Quilombola do Jatobá, Jatobá, João Pereira e Serra do Lima, todos no Município de Patu/RN.

Fonte: SEAPAC

Gostou da Postagem?

0 comentários:

Postar um comentário