quarta-feira, 29 de agosto de 2012

ABC empata em casa e o América perde para o Goiás


Goiás vence América-RN por 1 a 0, com gol de Iarley, e volta ao G-4

Uma noite perfeita para o Goiás. Começou o returno quebrando um jejum de três jogos sem vencer, contou com tropeço de um concorrente direto e de quebra voltou ao G-4 da Série B. No Serra Dourada, a equipe esmeraldina bateu o América-RN por 1 a 0, com gol de Iarley, e assumiu a quarta colocação, com 36 pontos, beneficiado pela derrota do São Caetano diante do ASA.

O time potiguar cai para a oitava colocação, com 31 pontos, e perde contato com os primeiros colocados. O segundo turno começa bem diferente para o Dragão, que goleou o próprio Goiás por 5 a 2 na estreia da Série B, e ficou no G-4 por várias rodadas. Na próxima rodada, os goianos visitarão o Paraná, sábado, no Durival de Britto. Já o América-RN receberá ninguém mais do que o líder, Vitória, em Goianinha-RN.

O Goiás entrou em campo sem uma de suas principais peças na temporada. O meia Ramon, vice-artilheiro do time na Série B com cinco gols, sequer foi relacionado pelo técnico Enderson Moreira.

O treinador afirma que o jogador precisa de um prazo maior de recuperação entre uma partida e outra e que não vinha jogando bem. Enderson tentou uma carta na manga que poderia ter duplo efeito a favor do Goiás caso desse certo. Sem Ramon, o escolhido foi o atacante Felipe Amorim, que não vive boa fase. A alteração poderia deixar a equipe esmeraldina mais ofensiva e ainda recuperar um jogador considerado importante no clube. Porém, Amorim mais uma vez não conseguiu render o esperado e foi vaiado por parte da torcida ainda na etapa inicial. O jogo no Serra Dourada era truncado e com poucas chances claras até o fim do primeiro tempo.

Goiás e América-RN trocavam ataques e tentavam furar o bloqueio adversário. Os potiguares ainda contavam com os ‘espiões’ Alan Bahia e Netinho, que atuaram na equipe goiana há pouco tempo. Quem tomou a iniciativa foi o veterano Iarley, que chutou de fora da área aos 15 minutos, sem perigo para o rival. Logo depois, o lateral-direito Thiaguinho recebeu livre na grande área, demorou para finalizar, foi travado, e perdeu a melhor chance do Dragão.

Ricardo Goulart tentou mais uma vez para os donos da casa, enquanto o rival respondeu em cobrança de escanteio de Netinho. Harlei saiu mal do gol, em lance que gerou perigo ao Goiás. Porém, a partir daí, as ações ofensivas ficaram quase todas com os esmeraldinos antes do fim do primeiro tempo. Sem vencer desde a 16ª rodada, o clube precisava da vitória para voltar ao G-4.

Aos 34, após cruzamento da esquerda, Ricardo Goulart apareceu livre dentro da área e cabeceou no canto. Thiago Schmidt se esticou todo para praticar bela defesa. No último lance do primeiro tempo, o goleiro potiguar voltou a aparecer de forma brilhante, indo buscar no ângulo uma cobrança de falta de Iarley.

Iarley dá a vitória ao Goiás

No segundo tempo a pressão esmeraldina continuou e logo surtiu efeito. Acuado, o América-RN praticamente não ameaçou o goleiro Harlei nos últimos 45 minutos. A novidade na equipe esmeraldina era o atacante Walter, que substituiu o meia Caio e deixou a equipe ainda mais ofensiva. Aos oito, Walter aproveitou cruzamento de Vítor e finalizou de voleio, com muito perigo. O gol saiu no minuto seguinte. Após chute cruzado de Felipe Amorim, Iarley aproveitou de carrinho e mandou para o fundo das redes.

A dividida com o goleiro Thiago Schmidt teve duplo prejuízo para os potiguares. O jogador se contundiu no lance que originou o gol do Goiás e precisou ser substituído por Dida. Mesmo frio em campo, o camisa 12 foi obrigado a trabalhar logo em seus primeiros minutos na partida. O lateral-esquerdo Egídio cobrou falta venenosa na ponta direita e por pouco não ampliou o marcador. O mesmo Egídio bateu escanteio na cabeça de Walter aos 21 minutos. O centroavante finalizou bem, mas Dida defendeu no canto esquerdo.

Com o passar do tempo, o Goiás tentou evitar que o cenário das partidas contra Guaratinguetá e ABC, ambas no Serra Dourada, se repetisse. Nos dois jogos o time goiano tinha vantagem mínima no segundo tempo e cedeu o empate. Mas não foi o que ocorreu nesta terça-feira. Em noite de pouca inspiração, o América-RN não conseguiu sequer criar chances para empatar.

ABC E IPATINGA EMPATAM POR 2 A 2 NA LUTA CONTRA O REBAIXAMENTO NA SÉRIE B

Muita correria, quatro gols e nenhuma comemoração no Estádio Frasqueirão, em Natal. ABC e Ipatinga empataram por 2 a 2 na noite desta terça-feira, na primeira rodada do segundo turno da Série B do Campeonato Brasileiro. Os gols do time da casa vieram dos pés de Gedeílson (contra) e Éderson. O empate mineiro veio com Márcio Diogo e Welligton Bruno.

A nova igualdade não foi boa para nenhuma das duas equipes. O ABC, anfitrião, viu a distância para a zona de rebaixamento cair de cinco para três pontos e a manutenção na perigosa 16ª posição com 21 pontos, pertinho da zona de rebaixamento. O Ipatinga, por outro lado, continua no Z4 da Segundona, agora com 14 pontos, mas ainda na vice-lanterna da competição.

O ABC volta a campo no próximo sábado, às 16h (de Brasília), para enfrentar o Joinville, em Santa Catarina, na Arena Joinville. No dia anterior, o Ipatinga volta a atuar em seus domínios, onde enfrenta o Atlético-PR, às 21h50,, no Ipatingão.

Dois gols e muitas oportunidades

Mal o apito do árbitro soou no Frasqueirão, e o Ipatinga abriu o placar. Em falha de marcação da defesa abecedista, Márcio Diogo invadiu a área livre e chutou forte, no canto esquerdo do goleiro Andrey, aos cinco minutos de jogo.

Apesar de ter o maior tempo com a bola, o meio de campo abecedista sofria com a falta de criatividade. Os erros de passe eram suficientes para oferecer ao Ipatinga as chances que precisava para ampliar a vantagem. Quando a bola chegava nos pés de Adriano Pardal, entretanto, o ABC via de perto a chance do empate, mas nas duas oportunidades que teve, o atacante parou nas defesas seguras do goleiro Hélton Leite.

Os donos da casa tomaram um susto, quando Bruno Batata invadiu a área, tentou driblar o goleiro Andrey e caiu. Os jogadores do time mineiro reclamaram pênalti, mas árbitro não marcou. O primeiro tempo se encaminhava para o final com a vantagem do Ipatinga, mas a defesa mineira resolveu dar uma ajuda. Bileu cruzou da intermediária, Pardal não alcançou, e a bola bateu em Gedeílson e foi para o fundo do gol.

O Ipatinga quase voltou a ter a vantagem no placar em jogada de Vinícius. O volante partiu em velocidade em direção ao gol, venceu a marcação e chutou com perigo, mas para fora.
Pedido de raça e igualdade no placar

No intervalo de partida, o presidente do ABC, Rubens Dantas, foi ao vestiário pedir raça ao time potiguar. Na volta a campo, Ademir devolveu a equipe com o lateral Ivan no lugar de Pedro Silva.

O pedido parece ter surtido efeito. No primeiro lance, Pardal foi para cima do zagueiro João Vitor, caiu dentro da área após choque com defensor, mas tal qual no lance do primeiro tempo a favor do Ipatinga, o árbitro nada marcou. Quatro minutos depois, Pardal voltou a aparecer bem, deixou o marcador no chão e tocou para Éderson finalizar com categoria e virar o jogo para o ABC.

O zagueiro Vinícius saiu contundido e Leandrão entrou no lugar do defensor. O Ipatinga sentiu o gol e mostrava dificuldade para acelerar o contra-ataque como fez no primeiro tempo. Melhor para o ABC que chegou ao terceiro com Adriano Pardal que voltou a parar nas mãos do goleiro Hélton Leite.

A chance desperdiçada teve troco – e rápido. Welligton Bruno, no lance seguinte, recebeu passe na intermediária, tocou por entre as pernas do volante Guto e soltou uma bomba da entrada da área para empatar a partida. Apesar da igualdade, os anfitriões continuavam melhores em campo e quase voltaram a ter a vantagem na cabeça de Raul que parou no travessão. Éderson ainda teve tempo de desperdiçar duas grandes chances de sair com a vitória, mas parou na defesa do goleiro e na falta de pontaria respectivamente.

Fonte: GloboEsporte.com

Gostou da Postagem?

0 comentários:

Postar um comentário