terça-feira, 8 de maio de 2012

RN tem a maior incidência de tremores de terra do País, diz UFRN

O Centro de Ciências Exatas e da Terra (CCET), por meio do Departamento de Geofísica da UFRN, realizou mais um seminário nesta quinta-feira, 3, com o tema “Decaimento da aceleração de ondas sísmicas de terremotos da borda da Bacia Potiguar”. O evento foi ministrado pelo graduando em Geofísica e bolsista do Programa de Formação de Recursos Humanos em Geologia, Geofísica e Informática, Renato Ramos da Silva Dantas. A palestra teve inicio às 16h30, no auditório do Prédio Reuni do Departamento de Geofísica. O seminário tratou sobre os abalos sísmicos que vem atingindo o Rio Grande do Norte nos últimos anos.

Dados revelam que a região da bacia potiguar tem a maior atividade sísmica do país constando na lista de locais do planeta que mais têm riscos de acontecerem terremotos. Entretanto, mesmo com o alerta, pouco se sabe sobre os efeitos de um possível tremor na região. Para isso, são necessários os registros da aceleração do solo resultantes desses tremores. A solução para o problema é acompanhar os abalos sísmicos com a utilização de acelerógrafos aptos a registrar em alta precisão a ocorrência de tremores.

Recentemente, o projeto Redes Sismográficas do Nordeste (RSISNE), que tem como parceiros a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), a Fundação Norte Rio-grandense de Pesquisa e Cultura (FUNPEC) e a PETROBRÁS, conseguiu adquirir e instalar estações permanentes completas na região Nordeste, como o sensor broadband e o acelerógrafo.

Fonte: Blog ambiental no seridó/PF Online/RG News

Gostou da Postagem?

0 comentários:

Postar um comentário