sábado, 12 de janeiro de 2013

Bradesco presta serviços precários em Municípios do Oeste do RN


Quando o Correio funcionava como banco postal representante do Banco Bradesco, este aumentou consideravelmente a quantidade de clientes em diversos Municípios da região Oeste do Rio Grande do Norte, principalmente naqueles que tinham apenas uma agência de outro banco, ou simplesmente não tinham qualquer agência bancária.

Impulsionado por este acréscimo de clientela nesta região especificamente, o Bradesco instalou terminais de autoatendimento em pratiicamente todos os Municípios da região e ainda instalou alguns postos de atendimento (subagências), como nos Municípios de Messias Targino, Olho D́água do Borges e Antonio Martins (os dois primeiros no Médio Oeste e o terceiro no Alto Oeste potiguar).

Todavia, desde 1º de janeiro de 2012 o Correio tem funcionado como banco postal representante do Banco do Brasil, que tem poucas agências físicas no interior do Rio Grande do Norte.

De lá para cá, quem é cliente do Banco Bradesco tem sofrido bastante para poder movimentar suas contas e realizar operações simples. É que, com muita frequência, os terminais de autoatendimento, mesmo os dos postos de atendimento (subagências), ficam fora do ar, sem funcionarem.

E então o que se vê é um corre-corre de clientes do banco buscando os serviços de terminais de autoatendimento do Bradesco de cidades vizinhas, pois na sua cidade de origem os caixas eletrônicos do Bradesco apresentam problemas técnicos.

Em Messias Targino, os poucos terminais de autoatendimento do Bradesco ficam fora do ar muitas vezes durante o dia, e às vezes até o dia inteiro, situação também comum a Patu e a outros Municípios da região Oeste do Rio Grande do Norte.

Uma primeira consequência disso foi que muitos clientes do Bradesco que recebiam seus proventos de aposentadoria e pensões através dele, resolveram mudar de banco, justamente pela precariedade na prestação dos serviços.

Nova gestão municipal já fala em mudar de banco para pagar servidores

A Prefeitura de Messsias Targino realiza o pagamento de seus servidores efetivos através do Banco Bradesco, inclusive porque o Município é um dos poucos do interior do Estado, de pequeno porte, que dispõem de um posto de atendimento, ou subagência, do Bradesco.

A cidade, que nos idos dos anos oitenta do século passado já contou com uma agência do Banco Bradesco, atualmente dispõe ainda de um terminal avançado do Banco do Brasil e de uma Casa Lotérica (que realiza diversos serviços da Caixa Econômica Federal), e tem a agência local do Correio como correspondente do Banco do Brasil.

Com a promessa do Banco do Brasil de que colocará outros terminais de autoatendimento em solo messiense (além daquele que já existe num comércio local), a nova administração municipal, do prefeito Arthur de Oliveira Targino (PMDB), já cogita a possibilidade de transferir para o BB toda a folha de pagamento dos servidores efetivos do Município.

A insatisfação com o Bradesco se dá justamente pela precariedade na prestação dos serviços e por uma reclamação constante dos servidores, que muitas vezes sabem que a remuneração mensal está na conta, mas não há como sacá-la, por inoperância do sistema.

Resta saber se o Bradesco tomará alguma providência para melhorar seus serviços, ou se realmente é propósito do Banco o de perder clientes na região.

Gostou da Postagem?

0 comentários:

Postar um comentário