domingo, 16 de dezembro de 2012

Mais de 65% dos prefeitos vão herdar dívida dos atuais gestores


Uma herança maldita. É o que mais de 65% dos prefeitos que tomarão posse no dia 1.º de janeiro de 2013 vão receber dos seus antecessores no Rio Grande do Norte.

Prefeitos que foram candidatos à reeleição e perderam a disputa e aqueles que tiveram seus candidatos derrotados estão provocando verdadeira devassa nas prefeituras.

Os desmandos vão desde a tentativa de aprovar projetos que inviabilizariam a gestão municipal ao sumiço de equipamentos e bens públicos. Os futuros gestores terão de enfrentar ainda atraso no pagamento de salário de servidores, fornecedores e paralisação de obras.

Os problemas atingem todas as regiões do Rio Grande do Norte e vão desde a capital Natal até municípios de pequeno porte, como Felipe Guerra e Janduís.

Além dos municípios citados na região Oeste, os novos gestores dos municípios de Apodi, Governador Dix-sept Rosado, Grossos e Upanema também terão muita dificuldade para administrar nos primeiros meses de governo. Além de atraso de salários e pagamento de fornecedores, eles também vão enfrentar uma série de dificuldades provocadas pelos atuais gestores.

Prefeito eleito para administrar a capital potiguar pelos próximos quatro anos, Carlos Eduardo terá muita dificuldade para fazer que a administração municipal volte a funcionar depois de ter sido administrada por três prefeitos diferentes em menos de 30 dias. A cassação da prefeita Micarla de Souza e a renúncia do vice-prefeito Paulinho Freire do cargo de prefeito interino, fazendo que o vereador Ney Lopes Junior assumisse o cargo, deixam claro a situação em que o Município se encontra. Para complicar ainda mais a situação, os vereadores da atual legislatura decidiram aumentar salários para prefeito, vice e os próprios parlamentares da próxima legislatura. Um vereador passará a receber R$ 18 mil/mês e o prefeito sairá de R$ 14 mil para R$ 25 mil.

Em Janduís, o prefeito Salomão Gurgel não conseguiu eleger sua namorada Nailka Saldanha e tentou se vingar, enviando à Câmara o Plano de Cargos Carreira e Salários. O projeto foi reprovado pela Câmara. Mesmo assim, a prefeita eleita, Lígia Félix, terá dificuldade para administrar a cidade.

Fonte: Defato/Cidade News Itaú via Blog Serrinha de Fato

Gostou da Postagem?

0 comentários:

Postar um comentário