terça-feira, 4 de setembro de 2012

Baraúnas vence o Sousa fora de casa e fica perto das quartas da Série D


O Baraúnas surpreendeu e venceu o Sousa por 1 a 0, no primeiro jogo das oitavas-de-final da Série D do Campeonato Brasileiro, na tarde deste domingo, no Estádio Marizão, mesmo diante do apoio da apaixonada torcida do Dinossauro paraibano. O gol solitário da partida foi marcado pelo atacante Gilmar, aos 30 minutos da etapa inicial. Agora, a equipe potiguar joga por um empate em casa.

Com o resultado, o Sousa agora precisa vencer o jogo da volta, que acontece no próximo domingo, em Mossoró, por dois gols de diferença. Se vencer por 1 a 0, a vaga será decidida nos pênaltis – quem avançar, enfrenta o ganhador do duelo entre Campinense e CSA, que teve a Raposa levando a melhor por 2 a 1 no primeiro confronto, realizado neste sábado, em Campina Grande.

Baraúnas marca no primeiro tempo

Por atuar em casa, coube ao time paraibano tomar a iniciativa das ações. Logo a um minuto, Esquerdinha fez um lançamento para área tricolor, mas o goleiro Érico segurou. Em seguida, o Dinossauro teve falta perigosa. Jean Alisson alçou na área e o goleiro do Leão afastou o perigo.

A resposta do Baraúnas foi rápida. Depois de uma falha da defesa, Paulinho chutou forte e parou em uma bela defesa de Belo, ainda aos seis minutos. Logo depois, aos 10 minutos, foi a vez do Sousa assustar novamente, desta vez com Nilsinho, que finalizou de carrinho para uma boa intervenção de Érico.

O jogo seguiu movimentado. Aos 12 minutos, Paulinho Mossoró tentou de longe, mas mandou para fora. Sem perigo para Bel. O mesmo não aconteceu do outro lado. Érico quase viu Vitinho abrir o placar no Marizão. Ele pegou a sobra de uma bola alçada por Jean Alisson e perdeu um gol feito.

Aos 26 minutos, o árbitro cearense Glayston Gonçalves para o jogo durante quatro minutos, ao ser avisado pelo árbitro reserva que Nildo e Michel entraram com as numerações invertidas. Eles saíram de campo para trocar as camisas e foram punidos com cartão amarelo.

Quando a bola voltou a rolar, eis que o Baraúnas surpreendeu. E balançou as redes. Em cobrança de escanteio, aos 30 minutos, Gilmar mostrou faro de atacante, aproveitou o rebote e fez a alegria dos visitantes.

Após sofre o gol, o Sousa tentou reagir, mas o adversário conseguiu neutralizar as principais investidas. Pelo menos até o final do primeiro tempo, quando Vitinho apareceu bem mais uma vez, depois de um chute de Nilsinho, e só não marcou porque a defesa travou no exato momento da finalização.

Sousa não fura retranca, e torcida atira objetos no gramado

Na volta do intervalo, o Sousa veio a campo com uma alteração. Um zagueiro por outro. Ricardo Mamborê entrou no lugar de Márcio Paraíba. Mas o panorama da partida quase não mudou. E quase ficou pior para os donos da casa, que, aos três minutos, viram Adalgiso Pitbull receber em boa condição, invadir a área e mandar para fora.

Aos 12 minutos, o técnico Suélio Lacerda tentou tornar o time mais ofensivo. Colocou o rápido atacante Lima na vaga de Jean Alisson. Parecia que ia dar certo. Tanto que, aos 15 minutos, Esquerdinha quase marcou de voleio. Aos 21 minutos, foi a vez de Léo Olinda acertar uma linda bicicleta e por pouco não igualar o placar.

Quando a bola voltou a rolar, eis que o Baraúnas surpreendeu. E balançou as redes. Em cobrança de escanteio, aos 30 minutos, Gilmar mostrou faro de atacante, aproveitou o rebote e fez a alegria dos visitantes.

Após sofre o gol, o Sousa tentou reagir, mas o adversário conseguiu neutralizar as principais investidas. Pelo menos até o final do primeiro tempo, quando Vitinho apareceu bem mais uma vez, depois de um chute de Nilsinho, e só não marcou porque a defesa travou no exato momento da finalização.
Sousa não fura retranca, e torcida atira objetos no gramado

Na volta do intervalo, o Sousa veio a campo com uma alteração. Um zagueiro por outro. Ricardo Mamborê entrou no lugar de Márcio Paraíba. Mas o panorama da partida quase não mudou. E quase ficou pior para os donos da casa, que, aos três minutos, viram Adalgiso Pitbull receber em boa condição, invadir a área e mandar para fora.

Aos 12 minutos, o técnico Suélio Lacerda tentou tornar o time mais ofensivo. Colocou o rápido atacante Lima na vaga de Jean Alisson. Parecia que ia dar certo. Tanto que, aos 15 minutos, Esquerdinha quase marcou de voleio. Aos 21 minutos, foi a vez de Léo Olinda acertar uma linda bicicleta e por pouco não igualar o placar.

Gostou da Postagem?

0 comentários:

Postar um comentário