terça-feira, 21 de setembro de 2010

Feira Agroecologica garante sustentabilidade para 25 famílias


A me­lho­ria na qua­li­da­de de vida de 25 fa­mí­lias que par­ti­ci­pam da Feira Agroe­co­lo­gi­ca em Mes­sias Tar­gi­no mos­tra que tra­ba­lhan­do de ma­nei­ra di­fe­ren­cia­da os pe­que­nos pro­du­to­res podem so­bre­vi­ver da agri­cul­tu­ra fa­mi­liar.

A Feira de Mes­sias Tar­gi­no vem re­gis­tran­do um cres­cen­do sig­ni­fi­ca­ti­vo, isso gra­ças ao apoio que vem re­ce­ben­do de toda a so­cie­da­de local, além de in­cen­ti­vos da ad­mi­nis­tra­ção mu­ni­ci­pal, Câ­ma­ra Mu­ni­ci­pal e Sin­di­ca­to dos Tra­ba­lha­do­res Ru­rais(STR) que tem in­ves­ti­do nessa gran­de ini­cia­ti­va.

Edson Ta­va­res, Maria José, Fá­ti­ma Me­dei­ros e Zil­mar Silva fazem parte do grupo de fei­ran­tes que acre­di­ta­ram que esse novo mo­de­lo de pro­du­ção e co­mer­cia­li­za­ção. Eles afir­mam que a feira agroe­co­lo­gi­ca surge como novo es­pa­ço para que se possa co­mer­cia­li­zar os pro­du­tos da agri­cul­tu­ra fa­mi­liar e acima de tudo faze com que a po­pu­la­ção acre­di­ta que uma nova ali­men­ta­ção, mais sau­dá­vel é pos­sí­vel.

Os fei­ran­tes des­ta­cam que o Cen­tro Jua­zei­ro, assim como, ou­tros par­cei­ros tem con­tri­buí­do di­re­ta­men­te para que a feira da agri­cul­tu­ra fa­mi­liar de Mes­sias Tar­gi­no seja um bom exem­plo para todo o Bra­sil. "Par­cei­ros esses como o PDA Car­naú­ba, a As­so­cia­ção Co­mu­ni­tá­ria Santa Te­re­zi­nha, Pre­fei­tu­ra Mu­ni­ci­pal de Mes­sias Tar­gi­no, STR, Fórum da Agri­cul­tu­ra Fa­mi­liar, SEA­PAC, Rede Par­dal e a Rede Xique Xique tem nos apoia­do nesse pro­je­to que gra­ças a Deus vem dando certo", disse Fá­ti­ma Me­dei­ros.

O Pro­je­to da Feira Agroe­co­lo­gi­ca cons­ti­tui uma es­tra­té­gia pen­sa­da por di­ver­sas en­ti­da­des da so­cie­da­de civil or­ga­ni­za­da na rede de edu­ca­ção ci­da­dã. Surge como uma nova opor­tu­ni­da­de para en­fren­tar e su­pe­rar a fome, o su­bem­pre­go, o pouco apro­vei­ta­men­to da ca­pa­ci­da­de pro­du­ti­va dos agri­cul­to­res fa­mi­lia­res e con­cen­tra­ção de renda. A feira está pro­por­cio­nan­do a ar­ti­cu­la­ção e for­ta­lec mento das redes de eco­no­mia so­li­dá­ria e pro­du­ção agroe­co­ló­gi­ca das fa­mí­lias aten­di­das por pro­gra­mas so­ciais, como o bolsa fa­mí­lia, e que vivem em si­tua­ção de vul­ne­ra­bi­li­da­de. "Nesse sen­ti­do, além de pro­mo­ver a Feira Agroe­co­ló­gi­ca, a ação propor­cio­na­ra a ca­pa­ci­ta­ção e or­ga­ni­za­ção dos pro­du­to­res na pers­pec­ti­va da pro­du­ção or­gâ­ni­ca e eco­no­mia so­li­dá­ria. Isso tam­bém ga­ran­te a edu­ca­ção para a ci­da­da­nia, em­po­de­ran­do os su­jei­tos políti­cos co­le­ti­vos para aces­sar po­lí­ti­cas pú­bli­cas de cré­di­to, tra­ba­lho, renda e dig­ni­da­de", disse o pre­si­den­te do SRT de mes­sias Tar­gi­no Ge­né­sio Pinto.

No mu­ni­cí­pio a feira está opor­tu­ni­zan­do os agri­cul­to­res fa­mi­lia­res apropriar-se de co­nhe­ci­men­tos na pers­pec­ti­va de mu­dan­ças de va­lo­res e subs­ti­tui­ção da agri­cul­tu­ra tra­di­cio­nal para a pro­du­ção agroe­co­ló­gi­ca. "Estes pro­du­to­res tem re­ce­bi­do acom­pa­nha­men­to téc­ni­co do pro­ces­so pro­du­ti­vo e da cer­ti­fi­ca­ção so­li­dá­ria dos pro­du­tos or­gâ­ni­cos, ga­ran­tin­do assim, um mer­ca­do as­se­gu­ra­do ao con­su­mi­dor", acres­cen­tou.

Fontes:

Gostou da Postagem?

0 comentários:

Postar um comentário