quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Holocausto a lembrança do terror


Um aspecto restrito a Alemanha nazista que o distingue de outros assassínios colectivos foi a metodologia aplicada a grupos diferenciados. Quando os prisioneiros entravam nos campos de concentração ou de extermínio, tinham de entregar toda a propriedade pessoal aos Nazis - que era catalogada detalhadamente e etiquetada, sendo emitidos recibos.

Adicionalmente ao longo do Holocausto, foram feitos esforços consideráveis para encontrar meios alternativos e mais eficientes de matar pessoas. Por exemplo, ao trocarem o envenenamento por monóxido de carbono, usado nos campos de extermínio de Belzec, Sobibor e Treblinka.

E por quer estamos falando sobre isso? Bem hoje é o dia (27/01) em quer as vítimas das atrocidades nazistas na Segunda Guerra Mundial foram homenageadas em cerimônia realizada na sinagoga mais antiga das Américas, locazida em Recife (PE).


Na cerimônia o pressidente Lula discursou acerca do holocausto e da necessidade do mundo jamais esquecer a tragédia, para que o exemplo faça com que algo similar não aconteça novamente e junto com o companheiro Lula estamos lembrando para não repetir.

O presidente considerou como causa da tragédia a morte da democracia naquele momento, imposta pela ideologia nazista: “Foi a supressão da democracia que abriu a avenida para o fascismo e para o nazismo. Ela é um bem do qual não podemos abrir mão nunca”, disse Lula.




foto do presidente por: Ricardo Stuckert/PR
foto capa: Revista Espaço Acadêmico nº 39  

Gostou da Postagem?

0 comentários:

Postar um comentário