sábado, 7 de fevereiro de 2015

RN registra 137 homicídios em janeiro e iguala número de 2014, diz governo

O número de homicídios manteve a mesma média do ano passado em janeiro no Rio Grande do Norte. O resultado está no relatório divulgado pela Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesed) nesta quinta-feira (5) e mostra que 137 pessoas foram mortas no primeiro mês de 2015. A região Leste do estado, onde está a Grande Natal, responde por 64% das mortes violentas, seguida pela região Oeste, com 21%.

Em Natal, a Zona Norte e a Zona Oeste concetram 75% dos crimes. Foram mortas 48 pessoas, das quais 36 foram assassinadas nas duas regiões. Os demais homicídios se dividiram na Zona Leste (9) e Zona Sul (3).

Enquanto os homicídios mantiveram a média, o número de roubos e furtos caiu, segundo o relatório da Sesed. O documento aponta que o número de roubos no mês de janeiro de 2015 apresentou uma queda de 21,31%. As quatro regiões administrativas de Natal apresentaram redução nos índices.

Também houve redução no número de furtos no mês de janeiro em relação ao mesmo período do ano passado de 9,95%, com destaque para as zonas Lestes e Oeste de Natal que apresentaram significativa queda.

O levantamento da Sesed aponta ainda que houve sete arrombamentos de caixa eletrônicos no Rio Grande do Norte, sendo cinco por explosivos e dois por maçaricos.

Mapeamento

Para a secretária de Segurança Pública, Kalina Leite, o governo está no caminho certo. “Os primeiros números mostram que estamos no caminho certo, com transparência, compromisso e muito trabalho, e que trabalhando neste sentido conseguiremos reverter o atual cenário. Estes números nos dão um direcionamento de como trabalhar de forma mais ostensiva, técnica e eficaz, no sentido de diminuir os índices de criminalidade no Rio Grande do Norte, pois agora temos um mapeamento microscópico do que está acontecendo”, disse.

Na ocasião, Kalina Leite assinou o termo de instalação da Câmara Técnica de Mapeamento de Crimes Violentos, formada pelos representantes da Sociedade Civil, Administração Pública e órgãos de defesa dos direitos humanos. A Câmara dará ainda mais transparência e publicidade e acesso à informação sobre Segurança Pública.

Fonte: G1

Gostou da Postagem?

0 comentários:

Postar um comentário