terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Programa “água para todos” seria solução para seca


A situação da seca no semiárido nordestino continua gerando polêmica e discussões sobre o que deveria ser feito para evitar os problemas que se repetem a cada ano de estiagem. Em depoimento na audiência pública da Comissão de Meio Ambiente da Câmara dos Deputados no mês de novembro, o diretor da Secretaria Nacional de Defesa Civil do Ministério da Integração Nacional afirmou que 10 milhões de pessoas foram atingidas em 1.317 municípios.

A falta de chuvas vem causando a morte de animais e a saída de pessoas do campo para os centros urbanos por falta de água.Na mesma audiência na Câmara dos Deputados, o professor João Abner, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, especialista em recursos hídricos que há décadas se dedica ao problema, assegura que a fome, seca e perdas poderiam ser evitadas se houvesse programas de abastecimento de água como o Luz para Todos. 

Tem água sobrando para consumo humano e animal”, assegura. “Tem estoques de água suficientes para atender plenamente, mesmo em época como agora. São 10 bilhões de metros cúbicos armazenados na região acima do Rio São Francisco, em grandes reservatórios.” Só que não há sistemas de abastecimento ligados aos açudes, que servem apenas aos grandes proprietários rurais. E "com menos de 20% da disponibilidade hídrica dos reservatórios" se atenderia a toda a demanda local.

Mais surpreendente ainda, diz o professor Abner, que "o Semiárido brasileiro é um dos sistemas ambientais mais chuvosos no mundo, mas o acesso à água não está democratizado". Há 60 mil açudes reservados para poucos. E 95% da água perde-se na evapotranspiração.

Fonte: De Fato via Blog do JP

Gostou da Postagem?

0 comentários:

Postar um comentário