quarta-feira, 7 de novembro de 2012

TJ afasta prefeito, vice, vereadores e auxiliares em Felipe Guerra, no RN


O prefeito, o vice-prefeito, dois vereadores, uma secretária e uma servidora pública municipal foram afastados na manhã desta quarta-feira (7) de suas funções na Prefeitura de Felipe Guerra, cidade distante 351 quilômetros de Natal. Segundo o Ministério Público, a determinação de afastamento dos gestores partiu do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte. Eles são investigados por  desvios de recursos públicos.

O afastamento aconteceu em decorrência de uma operação denominada 'Ave de Rapina', deflagrada pelo Ministério Público Estadual em conjunto com as polícias Civil e Militar. Além do prefeito Braz Costa Neto e do vice-prefeito Francisco Canindé de Menezes, também foram afastados os vereadores Francisco Flávio Gurgel e Pedro Alves Cabral Neto, a secretária municipal de Finanças Regina Coeli Costa e Silva e a servidora Sônia Maria da Silveira Barra.

De acordo com a assessoria de imprensa do MP, mandados de buscas e apreensões foram cumpridos na sede do Executivo Municipal, nas residências do prefeito, do ex-tesoureiro do município e de uma servidora pública.

A assessoria do Ministério Público também divulgou que foram sequestrados os bens do prefeito e do vice-prefeito.  O Ministério Público solicitou o levantamento do sigilo, mas o pedido foi indeferido. Com isso, o processo corre em segredo de justiça.

O Ministério Público informou que as buscas e apreensões realizadas em Felipe Guerra foram autorizadas pelo Tribunal de Justiça do RN, por meio de decisão proferida pelo desembargador Arthur Cortez. Os mandados foram cumpridos na Prefeitura, nas residências do prefeito Braz Costa Neto e de sua esposa Regina Coeli Costa e Silva, atual Secretária Municipal de Finanças, do ex-tesoureiro do município, Francisco Fagner Morais da Silva, e da servidora pública municipal Sônia Maria da Silveira Barra.

Pela decisão, todos os envolvidos na investigação, bem como João Gualberto de Brito Neto, conhecido por 'Neto de Deto', e Francisco Fagner Morais da Silva estão proibidos de frequentar os prédios da Prefeitura e das secretarias municipais de Felipe Guerra. Além disso, foi decretado o sequestro dos bens de Braz Costa Neto e João Gualberto de Brito Neto.

Fonte: G1

Gostou da Postagem?

0 comentários:

Postar um comentário