quarta-feira, 8 de agosto de 2012

América e ABC perdem na Série B


América perde para o Atlético/PR

Após 16 rodadas o América perdeu a primeira partida dentro do Nazarenão. O Atlético do Paraná, que busca recuperação no Brasileirão e veio ao Rio Grande do Norte atrás de se livrar de um princípio de crise, conseguiu seu objetivo. Bateu a equipe potiguar por 2 a 0 e já respira um pouco mais aliviado na tabela. Os gols da partida foram marcados pelo centroavante Marcão, sendo um em cada tempo. Com os planos de regressar ao G-4 prejudicados, o alvirrubro volta a campo no próximo dia 14 para enfrentar o líder Criciúma, em Santa Catarina.

Buscando recuperação na série B, o Atlético do Paraná desde o primeiro minuto mostrou que estava disposto a levar pontos de volta para casa e foi melhor em campo. A equipe não se intimidou com a boa campanha americana como visitante e com uma postura bem ofensiva, criou logo uma oportunidade de real perigo contra o gol de Thiago Schimidt, que substituiu o até então titular Dida. Elias cobrando falta deu o cartão de visitas acertando o travessão alvirrubro. Na sequência, puxando um contra-ataque, Lúcio ganhou dos zagueiro, chutou mas Wevérton apareceu bem e fez boa defesa.

Marcão perdeu boa oportunidade diante do goleiro alvirrubro que saiu e fez boa defesa. O gol atleticano estava amadurecendo e o time acabou sendo premiado aos 32 minutos, quando Marcão aproveitou uma sobra de uma bola desviada no travessão, após falta cobrada por Elias, e completou para o fundo do gol.

Mesmo em vantagem o rubro-negro manteve o padrão ofensivo de jogo, o América tinha dificuldade em armar as jogadas ofensivas devido a velocidade com que a zaga adversária se recompunha e só voltou a incomodar no minuto final, com Isac, que na cara do goleiro permitiu a chegada de Manoel que colocou a bola pela linha de fundo. Na cobrança de escanteio, Edson Rocha desviou de cabeça e a bola passou rente a trave do Atlético/PR.

Na segunda etapa, o América voltou a ser aquele time que fazia os inimigos temerem jogar no Nazarenão. Com velocidade, ele passou a comandar as ações e armar as jogadas de gol com mais naturalidade. O alvirrubro voltou a incomodar e assustou a zaga paranaense em chute de Netinho, que o goleiro defendeu e depois com Lúcio fazendo cruzamento perigoso, que Isac desviou para fora.

Pressionado e sem Elias, que saiu contundido para entrada de Ricardinho, o Atlético/PR não encontrava a mesma facilidade para chegar ao ataque e incomodar a zaga do América, o time recuou e Roberto Fernandes tratou de colocar seu time ainda mais ofensivo em busca do empate: Norberto saiu para entrada de Pingo no ataque. 

De tanto insistir e aproveitando o cansaço americano, o Atlético/PR encaixou uma boa jogada aos 41, quando Henrique lançou Marcão, que livre de marcação, não teve dificuldade em driblar o goleiro alvirrubro e tocar para o gol vazio, acabando qualquer chance de reação dos donos da casa. A vitória fez os paranaenses subirem para nona colocação. O América permaneceu estacionado na sexta colocação.

Avaí faz 3 a 1 na Ressacada e freia ascensão do ABC

Um jogo de erros. Assim pode ser resumido o duelo entre Avaí e ABC na Ressacada. O time catarinense teve amplo domínio da partida, mas contou com a falha do goleiro Andrey, no primeiro gol, e com o escorregão do zagueiro Vinícius para marcar o segundo. Se o time catarinense se aproveitou dos erros do alvinegro, o ABC também respondeu na mesma moeda, quando o zagueiro Rafael Santos errou a cabeçada e deixou Adriano Pardal cara a cara com o goleiro Diego. No final, vitória do Avaí por 3 a 1 e a 8ª colocação na tabela.

Já o ABC segue em 12º com a derrota, com 20 pontos, e perdeu a oportunidade de se aproximar do G-4 e, inclusive, passar o Avaí na tabela. Agora, o alvinegro irá encarar o América-MG no próximo dia 14, no Frasqueirão, às 21h.

Os dez minutos iniciais na partida deram a impressão de que o ABC poderia pressionar o Avaí em seu campo. Mas não foi o que aconteceu. A partir daí, o que se viu em foi o time catarinense buscando o gol a todo momento.

Apesar disso, o jogo seguiu sem muitas chances pros dois lados. Cléber Santana ditou o ritmo do time catarinense, e tentava em chutes de fora de área e lances individuais. Aos 28 minutos, o meia arriscou de longe e a bola passou perto da meta do goleiro Andrey. Dois minutos depois,  Santana, em lance individual, driblou dois marcadores alvinegros  e chutou pro gol, assustando o arqueiro do Mais Querido.

Se do lado do Avaí, Cléber Santana contava com o auxílio do lateral Julinho e dos atacantes Laércio e Diogo Acosta, o ABC se via restrito aos lampejos do ala Renatinho Potiguar. Com a dupla de ataque apagada, o lateral buscou jogo e criou a melhor chance do alvinegro na primeira etapa. Em lance individual, aos 33 minutos, Renatinho cortou o lateral Arlan e arriscou de fora de área. A bola passou perto do gol.

Já no final do primeiro tempo, aos 41 minutos, Laércio recebeu bonito passe de Cléber Santana e bateu rasteiro, mas a bola passou do lado esquerdo do gol de Andrey.

O ABC começou o segundo tempo em cima do Avaí. O treinador Ademir Fonseca colocou Elionar Bombinha na vaga de Éderson. Aos 2 minutos, em trama do ataque abecedista, Adriano Pardal arriscou bom chute.

Mal deu tempo de ver se algo mudava no ataque alvinegro. No lance seguinte, o volante Rodrigo Thiesen entrou em uma dividida com Bileu. O volante chutou de bico e a bola seguiu em direção ao gol abecedista. Ela tocou no chão, enganou o goleiro Andrey e dormiu na rede. 

Apesar do placar adverso, o ABC não conseguia reverter o domínio da partida e as principais jogadas seguiam com o Avaí, que três minutos após o gol, criou mais uma chance. O lateral Julinho fez bonito lance pelo lado esquerdo e arriscou com perigo, assustando Andrey.

O ABC tentava com chutes de longe de Bombinha. O técnico Ademir Fonseca resolveu mudar e colocou Fábio Neves na vaga de Raul. E quem chegou novamente foi o Avaí: Julinho arrancou pelo lado esquerdo e cruzou para Laércio, que, sozinho, bateu pro gol. Andrey desviou com a ponta dos dedos e a bola explodiu no travessão na sequência.

Nos últimos dez minutos de partida, o jogo mudou, mas as falhas continuaram. Aos 36, o zagueiro Vinícius escorregou dentro da área e perdeu a bola para Diogo Acosta, que serviu Felipe Alves, que sozinho fuzilou pro gol. Seis minutos depois, a resposta do ataque do alvinegro e da defesa do Avaí. Renato Santos errou o tempo da bola e foi encoberto: Adriano Pardal aproveitou a falha e mandou pro fundo das redes, marcando seu 9º gol na Série B.

O ABC se mandou pro ataque. O Avaí se aproveitou e Felipe Alves, recebeu bom passe de Diego Orlando, girou e bateu forte, sem chances para Andrey e definiu o placar.

Gostou da Postagem?

0 comentários:

Postar um comentário