sábado, 20 de agosto de 2011

[Poesia] Alma de Poeta

Meu coração se entristece com muita alegria,
Necessito amar, e sentir amor todo santo dia,
Sou sensibilidade, sou sonhos, sou contradição
Sou alma de poeta, sou emoção.

No mundo dos loucos poetas me vejo andando,
Sou sagrado, e já me vi mil vezes a Deus perdão implorando,
Já me senti no inferno ao imaginar o quanto já fui profano,
Ou sou um inocente que Satã tenta condenar todo ano.

Ainda bem que não é chegada a hora,
Hoje não saberia se apelaria a Jesus ou a Maria,
No juízo final recitaria minha última poesia,
Deus talvez me visse com misericórdia, e veria que sou um poeta 

                                                                                    que ora.

Mas a salvação quem alcançará na consumação do mundo?
Infelizmente sou ainda um crente que peca a cada segundo,
Que raramente medita na sagrada escritura,
Meu Deus quero ser um bom filho e não uma triste criatura.

Aureci Bezerra

Quer postar a sua poesia aqui no Olhar Messiense? Envie para endereço de e-mail blogolharmessiense@gmail.com. Todos os sábados estamos publicados textos de poetas da nossa terra!

Gostou da Postagem?

0 comentários:

Postar um comentário